Literatura e prática contemplativa

Budismo e literatura – via Zoom

Início em 16/09 às 19h

Quintas-feiras de 19h às 20h 

Encontros quinzenais (duração: 6 meses)

Contribuição mensal: R$80,00

Professores: Luis Felipe Carvalho e Rodrigo Lopes

Clique aqui para se inscrever

Os encontros visam a explorar as influências recíprocas entre literatura e Budismo ao longo da história. Para tanto serão escolhidos alguns textos essenciais como base para as exposições, como por exemplo: os poemas de Basshô, o livro de Jack Kerouac: Vagabundos Iluminados, os poemas de Paulo Leminski, Roberto Piva e dos poetas beatniks dentre outros. Será uma oportunidade para explorarmos mais o universo literário e os princípios budistas. A prática meditativa atravessará nossos encontros literários. 

Luis Felipe Carvalho

Irmão zen-budista ordenado em Eininji e Doutor em Literatura pela PUC-Rio.

Rodrigo Lopes

Praticante do zen-budismo de Eininji e poeta, iniciado na tradição Nyingma do Budismo Tibetano.

Clube de Leitura – via Zoom

Quintas-feiras de 19h às 20h 

Encontros quinzenais

Contribuição consciente

Coordenador: Luis Felipe Carvalho

Inscrições: envie mensagem para Luis Felipe no Whatsapp +55 21 98887-6662 ou no email lfcarvalho@icloud.com.

BRASIL TEM 89 PESSOAS TRANS MORTAS NO 1º SEMESTRE EM 2021

O clube de leitura de Eininji se dedica atualmente ao livro “Nada especial: vivendo zen” de Charlotte Joko Beck. É uma grande oportunidade para a sanga se reunir e compartilhar a prática para além da almofada.

“A prática do zen ajuda-nos a ver de que maneira criamos estagnação em nossa vida. ‘Será que eu fui sempre tão zangado e nunca reparei?’. Assim, nossa primeira descoberta na prática é reconhecer nossa própria estagnação, criada por nossos pensamentos centrados em nós mesmos. Os maiores problemas são criados por aquelas atitudes que não conseguimos enxergar em nós. A depressão, o medo e a raiva que não são reconhecidos criam rigidez. Quando reconhecemos a rigidez e a estagnação, a água começa a fluir de novo, pouco a pouco. Sendo assim, a parte mais vital da prática é o desejo de ser a própria vida que é apenas o conjunto das sensações que nos chegam como aquilo que cria nosso rodamoinho.” (“Nada de especial: vivendo zen”, Charlotte Joko Beck)

Sua participação é valiosa para que este clube aconteça e lembramos que as atividades do templo se mantêm por meio de doações. Assim, considere contribuir para o templo ao participar.

Encontros pelo Zoom

Durante a pandemia de COVID-19, todas as práticas acontecem virtualmente pela plataforma Zoom. Caso necessite instalar o aplicativo em seu computador, clique aqui, ou vá à loja de aplicativos do seu dispositivo móvel.