Rohatsu 2020

eee 768x768 - Rohatsu 2020

Durante nosso recesso de fim de ano, convidamos você a praticar conosco por meio dos áudios das práticas de zazen para iniciantes com a leitura de Fukanzazengi, orientada por Rafael Mundim, e da meditação orientada e da fala do darma conduzidas por Alcio Braz Eido Soho. 

Entre 1º e 8 de dezembro de 2020, Eininji celebrou o despertar de Buda com um Rohatsu online em conjunto com Upaya Zen Center, dirigido por Joan Halifax Roshi. 

Os méritos das práticas foram ofertados ao bem estar de todas as pessoas enlutadas pela COVID-19 e outras causas.

Entre 1º e 8 de dezembro de 2020, Eininji celebrou o despertar de Buda com um Rohatsu online em conjunto com Upaya Zen Center, dirigido por Joan Halifax Roshi. Os méritos das práticas foram ofertados ao bem estar de todas as pessoas enlutadas pela COVID-19 e outras causas.

Neste período de fim de ano, aproveitemos para observar o silêncio interno, cultivando a mente de principiante que nos lembra da abertura para o momento presente. Esta também é uma boa oportunidade de refletir sobre a prática pessoal no ano que passou e renovar a intenção de praticar mais no ano que vem.

Querida sanga,

Em nossa tradição, consagramos a primeira semana de dezembro à introspecção ao celebrarmos a iluminação de Buda Xaquiamuni. Tradicionalmente realizamos um retiro de uma semana em nosso zendô da montanha em Itororó, Nova Friburgo (RJ). Contudo, diante da pandemia ainda em curso em nosso país, neste ano, nosso Rohatsu será virtual, junto ao Upaya Zen Center, dirigido pela professora Joan Halifax Roshi. Neste sentido, convidamos a toda a comunidade para se sentar conosco em quietude e aproveitamos este momento para propor uma reflexão.

Nossa prática se baseia na compaixão como meio de diminuir a agressão e o sofrimento no mundo. Ao longo de 2020, testemunhamos em primeira pessoa as consequências da ação humana em um processo com diversos episódios alarmantes. Uma pandemia que está sendo encarada com indiferença e ignorância por parte de governantes e grupos influentes. Nossa rica biodiversidade foi acometida pelo fogo humano na Amazônia, no Pantanal e outras regiões. Vivemos ataques racistas e LGBTfóbicos, feminicídio e o extermínio solene dos povos originários de nosso país. Fomos palco de desespero, dor e luto, mas não somente isso. Em todas as situações tocadas pelo sofrimento, testemunhamos ações de solidariedade e doação que proveram consolo e suporte que salvaram vidas e que também auxiliaram no processo de morte e luto de muitas famílias.

Diante da adversidade, é imprescindível que, como canais para o darma, sustentemos nossa prática, sem expectativa de resultado, conscientes da transitoriedade da vida. Seja celebrando a alegria de alguém que recebe uma boa notícia, seja acolhendo a dor de alguém em agonia, nossa prática nos ensina a não julgar e a manifestar compaixão. Nesse sentido, refletir sobre a prática é fundamental.

Tomar refúgio em Buda, Darma e Sanga é um caminho de vida que vai muito além da meditação formal e rituais. Quando meditamos, treinamos nossa atenção e abertura, quando realizamos os rituais, prestamos reverência ao Buda e inumeráveis bodisatvas. Entretanto, se não levarmos nosso treinamento para a vida, nossa prática carecerá de propósito. O Rohatsu é o momento para refletirmos sobre a prática no ano que passou e de criar a intenção e a determinação de praticar mais no ano que vem.

No Rohatsu de 2020 praticaremos a gratidão por estarmos vivxs e podermos praticar em conjunto. Dedicaremos os méritos da prática ao bem estar de todas as pessoas enlutadas pela COVID-19 e outras causas.

No Darma,

Conselho administrativo de Eininji

Rio de Janeiro, 28 de novembro de 2020

O som da nossa prática